Arquitetura Moderna Brasileira e sua recepção nas revistas de Arquitetura Européias e Brasileira (1945-1960) - Concluído

por Portal PPGAU Faued
Publicado: 07/12/2020 - 15:37
Última modificação: 29/03/2021 - 16:18

[PROJETO CONCLUÍDO]

Este projeto de pesquisa tem como objetivo estudar a arquitetura moderna brasileira e sua recepção nas revistas de arquitetura, europeias e brasileiras. Trabalhar a construção de uma historiografia da arquitetura brasileira a partir das fontes de artigos publicados sobre arquitetura moderna brasileira que possibilitam o estabelecimento de uma interlocução entre Europa e o Brasil. Esta pesquisa tem como objetivo geral, a investigação do conceito de “arquitetura moderna” e da constituição do discurso moderno presente nas revistas e se organiza a partir da documentação e analise já realizada dos artigos publicados nas revistas européias e a verificação do seu rebatimento ou não nas revistas brasileiras de arquitetura. Procura-se desta forma repensar o processo de formulação dessa arquitetura identificando o diálogo que aqui se estabeleceu com a crítica internacional. Após o levantamento nas revistas européia, na tese de doutorado intitulada Arquitetura em revista: recepção da arquitetura moderna no Brasil nas revistas francesas, inglesas e italianas (1945-1960), a propostas deste trabalho é relacionar os debates que ocorriam nas revistas européias nesse período com os temas abordados pelas revistas de arquitetura brasileira neste mesmo período e destacar assim a interlocução entre o Brasil e a Europa no desenvolvimento do Movimento Moderno. Procura-se assim o conjunto das relações e das interações no qual se insere o interesse pela Arquitetura Moderna no Brasil .
Esta pesquisa foi e iniciada em 2009 com o apoio da FAPEMIG com termino em setembro de 2011.
A pesquisa realizada em 2009/2011 permitiu a documentação e digitalização de 3 coleções de  revistas especializadas nacionais e artigos sobre a arquitetura moderna brasileira publicados em periódicos nacionais criando e alimentando um Banco de Dados para disponibilizar esses documentos no WEB site.   
A partir de 2012 o projeto de pesquisa conta com o apoio do CNPq. O propósito da continuidade deste projeto de pesquisa é a partir desse material já levantado e a complementação do mesmo, resgatar e analisar as experiências dos arquitetos difundida nas revistas e contribuir para ampliar os meios de consultas dos pesquisadores nesta área.
O  material  coletado neste projeto alimenta o Banco de Dados da pesquisa que servirá de base à análise da arquitetura moderna brasileira publicada nas revistas nacionais e internacionais pesquisas. Dessa forma todos os artigos referentes a arquitetura moderna no Brasil publicados nas revistas nacionais e internacionais de 1945-1960, foram organizados em uma listagem por periódicos da seguinte forma: informações gerais sobre o periódico, ano de publicação dos artigos, autor do artigo, título do artigo, autor do edifício ou projeto, nome do edifício ou projeto, local, referências do periódico (número, página, mês).  
Nesta etapa foram elaboradas, além da catalogação voltada para temas específicos trabalhados pelas revistas de arquitetura tanto nacionais com internacionais, a documentação e digitalização de três coleções de revistas de arquitetura: Brasil: Arquitetura Contemporânea; Brasília e Habitat.
O material já organizado passou a ser utilizado para a elaboração de análises dos processos espaciais, sociais e culturais dos projetos de arquitetura moderna apresentados pelas revistas, buscando compreender o processo de produção e difusão da Arquitetura Moderna que contribui, de forma significativa para a constituição das características especificas da produção arquitetônica no Brasil  entre 1940 e 1960. 
A partir do material levantado o grupo de pesquisa envolvido neste projeto, busca desenvolver análises com o propósito de perceber os fatores mais significativos da disseminação dos valores da recepção e difusão da arquitetura moderna brasileira, assim como analises pontuais sobre o processo gráfico e iconográfico que faz parte da linguagem da revista.

Financiadores: